Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

O que são futilidades e o que faz de nós seres mais ou menos fúteis?

 

Segundo o Dicionário Priberam, é fútil a pessoa que “valoriza o que é considerado superficial, inútil ou apenas material”. No senso comum, esse poço infindável de sabedoria popular, costuma acusar-se as mulheres de padecerem deste mal. É raro ouvir-se dizer que um homem é fútil, já as mulheres são facilmente associadas a esse carimbo indesejado. Mas quais são, afinal, as futilidades das mulheres?

 

Munindo-me de todos os estereótipos que conheço, diria que a lista contém coisas como ver novelas; gostar de moda e decoração; comprar roupa, malas, sapatos ou jóias; ir ao cabeleireiro e à manicura; ler revistas cor-de-rosa; fazer dieta; usar muita maquilhagem; colocar botox ou fazer upgrades à custa do silicone.

 

Mas será a futilidade um apanágio exclusivamente feminino? Claro que não. O mundo está cheio de homens fúteis, todos nós sabemos disso! E quais são, neste caso, as futilidades mais comuns entre os homens? A lista é bem maior, mas deixo aqui alguns exemplos.

 

Futilidade 1. Ler jornais desportivos diariamente, sendo esta a única imprensa escrita consultada, mesmo fora das épocas dos campeonatos, quando as principais notícias são sobre o biquíni transparente da namorada do Gotze.

 

Futilidade 2. Seguir afincadamente as novas tendências em termos de relógios e investir uma boa quantia de dinheiro em alguns modelos caros para exibir no trabalho, mas também fora dele, entre amigos.

 

Futilidade 3. Fazer dieta controlada em termos calóricos, consumir papas e batidos proteicos em substituição de algumas refeições, e fazer exercício físico numa base quase diária de modo a hiper-desenvolver a massa muscular.

 

Futilidade 4. Aprofundar o conhecimento sobre automóveis e motas, ao ponto de conseguir identificar todos os modelos de uma determinada marca desde a década de 80 do século passado e, se possível, comprar um exemplar caro e vistoso.

 

Futilidade 5. Consumir medicação, vitaminas ou submeter-se a uma cirurgia plástica de implante capilar ou, ainda, usar capachinho, com o objectivo de contrariar/esconder a careca cada vez mais proeminente.

 

Como na maior parte dos assuntos, o senso comum e os estereótipos estão errados ou, no mínimo, só contam meia verdade. Por isso, homens, não se chateiem comigo. Todos nós temos direito às nossas futilidades e sem culpas. Afinal, quantos de nós passam o dia inteiro a ler Nietzsche? 

 

* Publicado em Público

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Agosto 2016

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031